Um aperto maior do que precisar de empréstimo, é errar na forma de requisitá-lo! E é aqui mesmo que você vai aprender a fazer tudo certo obter aquele dinheirinho extra…

Confira com a gente algumas dicas sobre os erros mais comuns nessas horas!

Sempre fique atento aos juros do empréstimo

Isso é quase vital para o negócio! Pois ao pedir empréstimo a uma financeira ou bancos, você precisa saber se os juros não vão aumentar muito a sua dívida.

Afinal, empréstimos nessas instituições é como alugar dinheiro e eles vivem disso! O banco lhe repassa o valor, mas cobra a taxa de juros correspondente para cobrir os custos da operação e também por estar assumindo o risco de não receber o dinheiro de volta.

Em relação a este último caso, uma dica é fazer um empréstimo com garantia. Alguns bancos operam produtos que são vinculados ao carro ou imóvel do cliente. Isso diminui o risco da operação e, consequentemente, a sua taxa de juros.

Faça empréstimo apenas para emergências

O importante é você justificar seu empréstimo com um objetivo mais emergencial. Isso por que, além de passar segurança ao credor, você vai saber para onde irá o dinheiro emprestado.

A meta é quitar a dívida final, sem aumentar o valor! Outra dica nossa é você pedir apenas o valor necessário para a emergência, assim você não emprega dinheiro extra em bobeiras, o que aumenta seu débito.

Estipule um teto máximo seguro para cada parcela do empréstimo

Empréstimo feito, contrato firmado! Assim, o pagamento parcelado, mais o acréscimo dos juros, precisam estar de acordo com sua situação financeira.

Para fazer um empréstimo responsável, calcule muito bem se sua renda total mensal não ficará comprometida com o parcelamento.

Empréstimo no Brasil e a situação econômica

Como quase sempre, a economia do Brasil pode influenciar nos contratos de empréstimo! Então, ao sinal de maremotos financeiros, pense bem antes de entrar em dívidas.